logo

Comunidades Aquáticas

Image 01

O Laboratório de Comunidades Aquáticas (CAQ) realiza ensaios biológicos de monitoramento ambiental, que objetiva identificar e quantificar os organismos aquáticos presentes em um determinado habitat, a fim de se conhecer a biodiversidade e sua distribuição natural.

Os resultados obtidos permitem detectar as condições em que o ambiente se encontra, identificando possíveis impactos ambientais e processos de eutrofização. Os organismos aquáticos podem ser divididos em três categorias de acordo com a sua capacidade de deslocamento: plâncton (organismos livres natantes), nécton (organismos que se movem na coluna de água) e bentos (organismos que podem viver fixos ou não no substrato).

Os métodos utilizados podem ser de cromatografia líquida para análises em diferentes matrizes ambientais ou em cromatografia gasosa com detecção por massa, ECD e/ou FID.

 

 

comun comun2

Microscópio Binocular. Ensaio de Fitoplâncton e Estereoscópico. Ensaio de Macro invertebrados Bentônicos.

 

O CAQ realiza ensaios de:

Fitoplâncton/Cianobactérias;
São organismos autótrofos clorofilados, livres natantes, microscópicos. Desempenham importante papel na cadeia alimentar, além de atuarem no processo de renovação do ar atmosférico (fotossíntese).

Zooplâncton;
São organismos heterotróficos, sem capacidade fotossintética. É constituído por animais invertebrados de pequeno porte (rotíferos, cladóceros, copépodes, etc), vivem na coluna d'água e oferecem pouca ou nenhuma resistência às correntes.

Macroinvertebrados Bentônicos;
São organismos que vivem no substrato, fixos ou não, possuem pouca capacidade de movimento. O substrato pode ser rochoso, fragmentos de vegetais ou o sedimento de fundo de rios, lagos, lagoas, entre outros.

Clorofila-a;
Produto da fotossíntese.
Feofitina-a;
Produto da degradação da Clorofila.

Cianotoxinas (Microcistinas, Saxitoxinas e Cilindrospermopsinas);
É um produto do metabolismo secundário das Cianobactérias (Microcystis, Cylindrospermopsis, Dolichospermum, etc), estão presentes em todos os estágios de crescimento das células e somente são liberados quando ocorre rompimento celular (lise), seja por envelhecimento da alga ou tratamento químico.
De acordo com as características toxicológicas as toxinas podem ser classificadas em três principais grupos: hepatotoxinas (fígado), neurotoxinas (Sistema nervoso) e dermatotoxinas (pele).

Ecotoxicidade Aguda (Daphinia spp) e Crônica (Ceriodaphinia spp)
A Ecotoxicologia estuda os efeitos tóxicos das substâncias, naturais e/ou sintéticas sobre os organismos vivos, animais ou vegetais, aquáticos ou terrestres, que constituem a biosfera.  Para identificação da toxicidade de uma amostra, são realizados ensaios com organismos representativos de diferentes níveis tróficos.

Vantagens dos ensaios de toxicidade:

Fornecem uma estimativa dos efeitos letais e sub-letais;

  • Medem a toxicidade quando o agente tóxico não é identificado quimicamente;
  • Podem fornecer um sinal de alarme ou prever os potenciais danos ambientais;
  • Contabilizam os efeitos das misturas tóxicas (efeito aditivo, sinérgico e antagônico).

Laboratórios

croma

Ensaio de Fitoplâncton - Preparação de Câmara de Sedqwick-Rafter.

 

bentos

Triagem de Macro invertebrados Bentônicos.

comun2

Estereoscópico - Ensaio de Zooplâncton.